Mathema Mathema

Parceria com alunos é a motivação de professora do Ensino Médio

Por Escrito em: 09/03/2020
Compartilhe nas suas redes:

Professora há 42 anos e natural do Rio de Janeiro (RJ), Denise de Oliveira é bacharel e licenciada em Matemática pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). Após lecionar para os Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental, há 15 anos optou por dar aulas para o Ensino Médio. “Eu diria que muito mais que alunos, eles são meus parceiros, embarcam em minhas loucuras matemáticas”, conta.

Denise acredita que ser professora foi coisa do destino e diz que dar aula no Ensino Médio é uma de suas maiores satisfações, pois consegue criar um relacionamento de parceria com seus alunos e vê-los realizar os sonhos. “É inexplicável a sensação de dever cumprido, de transformação [ao ver meus alunos evoluírem na aprendizagem]. Tenho certeza que permaneço neles e eles em mim”, diz a professora que, aos 60 anos, reinventa-se todos os dias ao lado dos jovens.

Denise viu diversos de seus alunos ganharem medalhas olímpicas de Matemática e tem muito orgulho de fazer parte disso. Principalmente por incentivá-los e fazer com que eles continuem sempre se superando. E por falar em superação, a professora conta que o Mathema foi um grande agente transformador em sua carreira: “O Mathema tem um lugar muito especial na minha vida, me permitiu ser melhor”, diz. Leia a seguir mais sobre essa linda trajetória.

Sou Bacharel e Licenciada em Matemática pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e pós-graduada em Administração Escolar pela Universidade Cândido Mendes. Trabalhei ao longo da vida como bancária, vendedora, recreadora em creche, em RH (Recursos Humanos) e recepcionista. Entretanto, há 42 anos me deixei seduzir pelo magistério; lecionei para o Ensino Fundamental I e II e na Educação para Jovens e Adultos (EJA). Há 15 anos leciono apenas no Ensino Médio. Atuo desde 2005 na rede pública estadual e antes trabalhava na rede privada. Tenho um casal de filhos incríveis e sou uma mãe realizada. Pude por meio da educação criá-los de maneira saudável, possibilitando que hoje eles tenham suas conquistas individuais, como o sucesso profissional. 

Eu sempre digo que ser professora era o meu destino, não foi minha escolhaAcho que eu estava no lugar certo na hora certa. Surgiu uma chance de trabalho com uma pequena turma do 5º ano, eu topei e alguns meses depois minha diretora disse: “ Você nasceu para dar aula”. Eu acreditei e ao terminar a faculdade passei a me dedicar exclusivamente a lecionar. 

Procuro fazer com que minhas aulas sejam atrativas, desafiadoras e questionadoras. Tenho por hábito acompanhar meus alunos ao longo dos três anos do Ensino Médio, e acho que isso facilita muito o meu relacionamento com eles. Eu diria que muito mais que alunos eles são meus parceiros, embarcam em minhas “loucuras matemáticas”. Quando chegamos ao 3º ano, uso quase que todos os dias a expressão: “Sangue no olho, galera!”. E vou com eles em busca dos sonhos de cada um, não permitindo que se acomodem ou digam que não são capazes. Nos vestibulares discursivos, monto pequenos grupos e nos dedicamos a resolver essas questões. 

[O que me motiva é]  poder ver e ser parceira das conquistas de meus alunos, estabelecendo com eles uma relação de parceria. É inexplicável a sensação de dever cumprido, de transformação. Tenho certeza que permaneço neles e eles em mim. 

A sensação [de vê-los ganhar nas Olimpíadas de Matemática] é de orgulho, pois eles se desafiam sem medo de tentar, compram a minha ideia e vão. Nem sempre ganham, mas sabem perder e querem mais na oportunidade seguinte. 

Muitos momentos me tocaram em minha vivência como educadora. Eu diria que sou uma pessoa muito emotiva. Mas o que tem me tocado muito nesses últimos anos é ser admirada por eles. A todo momento eles me dizem isso, e aí me recordo e penso: lá atrás minha diretora estava certa. 

Mathema surgiu na minha vida em um momento de muito amadurecimento profissional, pois conheci as formações em 2013, em uma fase em que eu buscava mais conhecimento, mudança de paradigmas, aperfeiçoamento e reinvenção. Essa parceria e troca me fez crescer como pessoa e como profissional. O Mathema tem um lugar muito especial na minha vida: me permitiu ser melhor, me ensinou a me reinventar.”

Conta pra gente: qual sua opinião sobre esse texto?

Todos os campos devem ser preenchidos.
Seu e-mail não será publicado.

2 Comentários para “Parceria com alunos é a motivação de professora do Ensino Médio”

  1. AvatarAndré Freitas disse:

    Inspirador!

  2. AvatarRyan disse:

    Amo demais a história e a pessoa que a Denise é. Me acompanhou nos meus três anos do ensino médio (2017-2019) e posso dizer que ela é a melhor professora que eu já tive.

X