Mathema Mathema

Usando o plano cartesiano para aprender simetria

Sabemos que a unidade temática de Geometria da Base Nacional Comum Curricular (BNCC, 2017) traz maior ênfase na aprendizagem de conceitos relacionados à Geometria das Transformações. Por se tratar de uma outra abordagem para as figuras e suas propriedades, é importante que o professor conheça recursos facilitadores nessa proposta de aprendizagem. Desde a década de 1980, vários estudos realizados na Inglaterra (HART, 1981), França (GRENIER, 1985), Japão (DENYS & GRENIER, 1985) e Espanha (GUTIÉRRES & JAIME, 1996) revelaram que a presença da malha quadriculada influenciava positivamente na aprendizagem de atividades de transformações geométricas. Isso ocorre pois os pontos de intersecção da malha quadriculada são representações dos pontos do plano cartesiano. Logo, surge uma questão ao professor de matemática: como utilizar o plano cartesiano para aprender simetrias? De acordo com a BNCC (BRASIL, 2017), o trabalho envolvendo o plano cartesiano, que antes era desenvolvido apenas nos anos finais do Ensino Fundamental, é previsto para iniciar a partir do 5º ano. Assim, torna-se imperativa a necessidade de nos prepararmos para o ensino desse assunto que, além de desenvolver a localização espacial, o plano cartesiano pode auxiliar na aprendizagem das transformações geométricas.

Você aprenderá a:

• Conhecer e explorar as principais características do plano cartesiano;

• Representar transformações geométricas no plano cartesiano;

• Fornecer ao professor sugestões de atividades para desenvolver conceitos de Geometria das Transformações por meio do recurso plano cartesiano;

• Explorar os principais conceitos associados à Geometria das Transformações (isometrias e homotetias) por meio de transformações no plano cartesiano.

R$59,99

em até 2x
Carga Horária: 10 horas
Curso indicado para:
  • Anos Finais do Ensino Fundamental
Prazo para conclusão do curso:
45 dias
Modalidade do curso:
autoinstrucional

Percurso formativo:

Reflexão sobre a importância da localização em contextos cotidianos.

Animação sobre o plano cartesiano e isometrias.

Atividade envolvendo simetria por reflexão.

Análise de atividades envolvendo simetria por translação e simetria por rotação.

Teste 1

Conceitos matemáticos: simetria por reflexão, translação e rotação.

Atividades envolvendo deformações no plano cartesiano.

Atividades envolvendo homotetia (ampliação / redução).

Sistematização de conceitos

Teste 2

Fechamento sobre o trabalho realizado durante o curso.

Autor

Fabricio Eduardo Ferreira

Fabricio Eduardo Ferreira

Formadora

Mestre em Matemática pela Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) em São José do Rio Preto (2013), onde atuou como professor formador do PNAIC (Pacto Nacional para Alfabetização na Idade Certa) em 2014. Possui Especialização em Ensino de Matemática para o Ensino Fundamental e Ensino Médio pela UNESP de São José do Rio Preto (2002) e licenciatura em Matemática pelo Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva (1999) onde é professor dos cursos de licenciatura em Matemática e licenciatura em Pedagogia. Também é professor efetivo da rede estadual de São Paulo e mentor do Time de Autores da Associação Nova Escola. Suas principais linhas de atuação são História da Matemática e ensino aprendizagem de Matemática através de jogos e novas tecnologias.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Usando o plano cartesiano para aprender simetria”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X