Mathema Mathema

Apaixonada pela profissão, educadora do Piauí luta pelos sonhos de seus alunos

Por Escrito em: 12/09/2019 | Atualizado em 30/09/2019
Compartilhe nas suas redes:

Por Equipe Mathema

Quem aí já ouviu o ditado “filho de peixe, peixinho é”? Anadelia Carvalho dos Santos e Silva, de Teresina (PI), decidiu seguir o mesmo caminho do pai professor. Vê-lo lecionar sempre foi motivo de admiração, por isso, há 15 anos, escolheu o mesmo caminho.

E não é porque era filha de professor que só tirava nota 10. Na verdade, o desejo de estudar Matemática veio depois que tirou uma nota baixa. E à medida que ia estudando para recuperar a nota, apaixonava-se mais pelos números. Foi assim que Anadelia decidiu tornar-se professora de Matemática.

Apaixonada pela profissão, ela passa pelas adversidades do dia a dia sem se deixar desmotivar. Acredita na Educação e sabe que seus alunos possuem muitos sonhos a serem realizados.

Após conhecer o Mathema, Anadelia mudou suas práticas pedagógicas e passou a trabalhar de formas diferentes, elaborando outras possibilidades de ensino. Quer conhecer mais sobre a Anadelia? Confira abaixo mais uma história inspiradora da série Histórias de Professor.

1) Conte um pouco sobre a sua história.

Sou Anadelia Carvalho dos Santos e Silva, piauiense, de Teresina, filha de professor, mãe de dois filhos, professora há mais de 15 anos. Licenciada em Matemática, especializada em Educação Integral Integrada, formadora do Programa Mais Aprendizagem e cursista do Mathema. Trabalho na rede Estadual de ensino, no CETI – Profº Raldir Cavakcante Bastos, escola de tempo integral.

2) Como decidiu se tornar professora?

Fui aluna de meu pai, que era apaixonado pela educação, e ficava admirada com a maneira como ministrava as aulas. Me apaixonei também. 

3) Por que você faz esse trabalho?

Primeiro por gostar de Matemática, depois porque ainda acredito na educação.

4) O que te motiva a dar aulas?

Apesar de todas as dificuldades que enfrentamos, temos alunos lutando por seus sonhos, para terem um futuro vitorioso.

5) Qual é o maior desafio dessa profissão para você?

Falta de recursos e desvalorização do professor.

6) O que sente ao ver seus alunos evoluindo na aprendizagem?

Orgulho, felicidade e a sensação de dever cumprido.

7) Quem é a sua maior inspiração para ensinar?

Meu pai, professor Luiz Santos.

8) Há alguma lembrança especial dos tempos em que você era aluna?

O dia que meu professor de Matemática me desafiou, pois eu tinha tirado nota baixa na prova. Lembro que estudei bastante e me apaixonei pela matéria.

9) Qual a melhor coisa em ser professora?

É saber que você, de alguma forma, contribui para a formação dos seus alunos, seja na parte profissional ou como cidadão.

10) Se fosse definir a sua profissão em uma palavra qual seria?

Amor.

11)  O que significa ser educadora para você?

Dedicação, ser um lutador, psicólogo e muitas vezes o alicerce de muitos alunos.

12)   Qual momento da sua vivência como educadora mais te tocou?

Foi quando um aluno muito tímido e com pouca habilidade em Matemática, na culminância de um projeto, disse:
– Professora, eu consegui. Ver esse aluno apresentar seu trabalho para comunidades escolar foi muito emocionante.

13)   Quando conheceu o Mathema?

Já tinha ouvido alguma coisa sobre o Mathema, mas só conheci ano passado.

14)  O que mudou quando o Mathema passou a fazer parte do seu dia a dia?

Me fez refletir sobre minhas práticas pedagógicas, passei a trabalhar de outra forma as atividades envolvendo situações-problema, criando outras possibilidades.

A metologia do Mathema acrescentou novas ferramentas à forma de Anadelia lecionar. Tanto que ela dá oficinas de aprendizagem de Matemática para escolas da rede Estadual do Piauí. Os estudos têm o propósito de assessorar as redes de ensino a formar professores, e contribuir para o processo educativo e a melhoria da Matemática nas escolas.

Se você também quiser participar da série #históriasdeprofessor, envie um e-mail para comunicacao@mathema.com.br.

Conta pra gente: qual sua opinião sobre esse texto?

Todos os campos devem ser preenchidos.
Seu e-mail não será publicado.

X