Mathema Mathema

Você sabe o que é Educação Integral?

Por Escrito em: 12/07/2021
Compartilhe nas suas redes: [addtoany]

Uma das principais mudanças do Ensino Médio é a Educação Integral. O objetivo aqui é oferecer aos estudantes uma formação e desenvolvimento humano global e promover uma educação voltada ao seu acolhimento, reconhecimento e desenvolvimento pleno, nas suas singularidades e diversidades.

Com isso, a qualidade do ensino apresentará grandes mudanças, uma vez que o estudante estará no centro do processo de aprendizagem. Isso significa que é ele que desempenha um papel ativo na construção do seu próprio aprendizado.

Neste artigo você entenderá o que é, de fato, Educação Integral e como ela funcionará no Novo Ensino Médio. Acompanhe!

O que é Educação Integral?

É importante destacar que Educação Integral não é a mesma coisa que escola de tempo integral. Embora o Novo Ensino Médio tenha expandido a carga horária dos estudantes, quando falamos de Educação Integral nos referimos a uma concepção de que o ser humano é um indivíduo total e integral enquanto sujeito de conhecimento, de cultura, de valores, de ética, de identidade etc. e a educação precisa atender a todas essas dimensões da formação do ser humano.

Nesse sentido, é preciso que os profissionais enxerguem a Educação Integral como um princípio e construam um currículo para a formação integral do jovem . De acordo com a BNCC, o objetivo desse conceito é compreender “a complexidade e a não linearidade do desenvolvimento global do estudante, rompendo com visões reducionistas que privilegiam ou a dimensão intelectual (cognitiva) ou a dimensão afetiva”.

Como integrar o currículo?

Para formar um sujeito pleno e integral, é preciso apresentar o conhecimento de maneira linear, integrar os componentes curriculares e ter um projeto de educação que vise o desenvolvimento pleno dos estudantes.

Nesse momento, é de suma importância apresentar uma concepção, na qual as áreas do conhecimento possam ser apreendidas com maior integração.

Para superar a fragmentação curricular é preciso oferecer propostas interdisciplinares, multidisciplinares e transdisciplinares, a fim de criar dinâmicas escolares para que os estudantes possam estabelecer pontes entre os conhecimentos — perceba que essa tarefa passa a ser do estudante, e não dos currículos.

Para integrar a Educação Integral ao currículo e tornar a aprendizagem mais significativa é necessário que o Projeto Político Pedagógico (PPP) indique novas maneiras de condução para a gestão e professores. Por exemplo, você pode estabelecer práticas comuns a todas as áreas, tanto no se refere às estratégias utilizadas para a avaliação formativa e processual quanto às metodologias ativas de ensino, como: pesquisa, problematização, aprendizagem colaborativa, entre outros.

Como a Educação Integral contribui para o desenvolvimento pleno?

A BNCC tem o compromisso de contribuir para o desenvolvimento pleno dos estudantes em suas diversas dimensões — intelectual, física, social, afetiva, simbólica, moral e ética. Sendo assim, de acordo com as orientações da Lei de Diretrizes e Bases (LDB), a educação integral propõe a superação da divisão e hierarquização entre o desenvolvimento intelectual e emocional.

Dessa forma, todas as 10 competências gerais da BNCC (as quais são responsáveis por nortear as áreas de conhecimento e seus componentes curriculares) integram os seguintes aspectos cognitivos e socioemocionais:

  • comunicação;
  • criatividade
  • pensamento crítico e científico
  • empatia
  • comunicação
  • autoconhecimento.

Mas por que as competências socioemocionais são tão importantes para o desenvolvimento pleno dos estudantes? De acordo com estudos realizados na áreas da psicologia, essas competências influenciam o modo como o indivíduo pensa, sente, decide e age em determinado contexto ou situação. Por essa razão, elas precisam ser levadas em consideração quando pensamos na Educação Integral do estudante.

Quais os benefícios da Educação Integral para o estudante?

Hoje, os currículos não são mais pensados apenas no que os estudantes precisam aprender até o final da Educação Básica, independentemente dos contextos e aspirações. É preciso construir uma proposta de educação que atenda aos desafios contemporâneos, a fim de formar sujeitos críticos, autônomos e capazes de lidar com os desafios do século XXI e, ainda, construir o seu projeto de vida.

Os estudantes agora são ouvidos com mais atenção, uma vez que suas ideias são consideradas, a fim de reunir informações que apoiem a sua educação integral. Sem contar que o seu rendimento escolar também é beneficiado, pois os estudantes se sentirão mais motivados a aprenderem.

 

Por fim, vale destacar que a BNCC reconhece que a Educação Básica deve visar a formação e o desenvolvimento humano global, ou seja, é preciso compreender a complexidade e a não linearidade desse desenvolvimento. Logo, o conceito de educação integral refere-se à construção intencional de processos educativos que promovem aprendizagens sintonizadas com as necessidades, as possibilidades e os interesses dos estudantes, sem deixar de considerar os desafios da sociedade contemporânea.

 

Precisa de ajuda para implementar o Novo Ensino Médio na sua escola ou rede? Conte com o Mathema para auxiliá-lo nesse momento! Entre em contato agora mesmo e saiba como podemos ajudar você!

Conta pra gente: qual sua opinião sobre esse texto?

Todos os campos devem ser preenchidos.
Seu e-mail não será publicado.

s
X