Mathema Mathema

Como o Mathema pode ajudar na formação continuada dos professores que ensinam Matemática?

Por Escrito em: 17/11/2021
Compartilhe nas suas redes: [addtoany]

Os professores que ensinam matemática exercem um papel fundamental na construção do conhecimento dos estudantes. Eles são responsáveis por criar ambientes estimulantes e despertar o interesse dos estudantes para a resolução de problemas matemáticos.

Nesse sentido, investir em formação continuada é essencial para garantir um bom desenvolvimento da educação, uma vez que o corpo docente potencializará seu conhecimento e poderá tornar suas aulas mais atrativas, motivadoras e engajadoras.

No entanto, os professores de matemática enfrentam muitos desafios em sua jornada. Neste artigo apresentaremos os principais deles e mostraremos como o Mathema pode ajudar na sua formação. Acompanhe!

Quais os maiores desafios de ser professor de matemática?

O professor é um parceiro fundamental para auxiliar os estudantes na construção do seu conhecimento e desenvolver neles suas potencialidades de maneira integral. Porém, para que isso seja possível, ele precisa estar motivado, uma vez que a satisfação profissional está relacionada a vários fatores que contribuem para uma boa aula, tais fatores são:

  • bem-estar mental;
  • sucesso;
  • empenho;
  • realização profissional.

O professor consegue fazer com que seus estudantes revelem o que têm de melhor, suas aspirações, seus desejos e os ajudam a potencializar seus conhecimentos, fazendo com que eles enxerguem o mundo ao seu redor.

A motivação é algo muito importante na vida do docente, pois ela está diretamente ligada ao fato dele conseguir ou não alcançar suas metas e objetivos. Além disso, existem outros desafios que o professor enfrenta diariamente, como:

  • estabelecer relações entre os conteúdos trabalhados e as demais áreas de saber;
  • incentivar os estudantes a formular perguntas;
  • estimular a criatividade;
  • encontrar um formação continuada potente e que o ajude a fazer com que os seus estudantes pensem “fora da caixa”, permitindo, assim, que eles realmente desenvolvam as habilidades previstas ao mesmo tempo que não executam procedimentos de maneira automática.

Como o Mathema pode ajudar na formação continuada?

Desde 1996 o Mathema se dedica a pesquisar e desenvolver métodos que impactam a melhoria do ensino e da aprendizagem da matemática. Acompanhamos de perto as reformas educacionais e mudanças nas perspectivas metodológicas ao longo desses anos para ajudar você, professor, a potencializar suas aulas de matemática de maneira criativa e eficaz.

Os focos centrais da nossa formação continuada levam em consideração o que os professores e gestores precisam. Realizamos pesquisas com o intuito de investigar a realidade das escolas e redes de ensino, a fim de desenvolver soluções que vão de encontro às suas necessidades. Com base nessas demandas, definimos nossos objetivos.

Conteúdos como ensinar e aprender tabuada, algoritmos das operações, como a divisão, a aprendizagem das frações e cálculo algébrico, por exemplo, sempre estão presentes em nossas formações, mas mais do que isso, problemas como o trabalho em grupo, a avaliação em processo, a importância das classes heterogêneas, recomposição de aprendizagens, entre outros temas que compõem o ensino e impactam a aprendizagem fazem parte constantemente do nosso propósito.

Nós, do Mathema, entendemos que para um estudante aprender melhor e com qualidade é preciso promover aulas em que eles tenham oportunidade de construir o conhecimento por meio de observações, análises, experimentos, registros, entre outros elementos que compõem uma perspectiva de aprendizagem ativa.

A metodologia da problematização também é um dos caminhos que utilizamos nesse processo, pois com boas perguntas os estudantes são convidados a refletir e elaborar respostas criativas e consistentes. Para isso, nossas formações seguem esse mesmo percurso. Por meio da homologia de processos, os professores vivenciam e experimentam ações e atividades que podem realizar com os estudantes em suas aulas.

Nossas formações também contam com avaliações. Para isso, disponibilizamos vários instrumentos para garantir uma avaliação de qualidade, como anotações dos professores, pontos de observações propostos pelo formador, produção de sínteses, entre outros.

No caso de grupos de estudos ou ações formativas de maior duração, a avaliação é complementada com relatos de prática, por meio dos quais são compartilhadas produções e registros de alunos dos professores, compartilhamento e análise de planejamentos, observações de aulas, aulas compartilhadas, avaliações diagnósticas e finais etc.

Ao final dos nossos encontros formativos, também promovemos uma escuta atenta dos professores. Assim, eles têm a oportunidade de apresentar suas dúvidas, sugestões e, ainda, registram brevemente o que aprenderam. Dessa forma, o formador consegue se aproximar das aprendizagens e entender os desafios que mais afligem cada professor.

O formador também realiza uma autoavaliação, com o intuito de analisar e refletir sobre sua ação, sua prática, suas aprendizagens, sua relação com os professores, entre outros aspectos que o auxiliam na construção da sua função junto ao grupo.

 

Percebeu como o Mathema não mede esforços para oferecer ao professor que ensina matemática conhecimentos de alta qualidade para melhorar o ensino dessa disciplina em sua escola? Com a nossa formação, você conseguirá oferecer aos seus estudantes aulas inovadoras — e o melhor: possibilitará que eles aprendam a gostar de aprender Matemática.

 

Quer conhecer as soluções que temos para você? Conheça nossos cursos autoinstrucionais, nossas Trilhas de Crescimento e nossos Planos Anuais e escolha aquele que mais atende às suas necessidades!

 

Onde tem Mathema, tem um jeito novo de ensinar e aprender.

Conta pra gente: qual sua opinião sobre esse texto?

Todos os campos devem ser preenchidos.
Seu e-mail não será publicado.

s
X